Fazenda Ribeirão Frio - Barra do Piraí RJ

O proprietário mais ilustre da Ribeirão Frio foi Joaquim José de Oliveira Ferraz, o Barão de Guapy, que a adquiriu em 1851. É atribuído ao Barão a implantação cafeeira na fazenda. A propriedade era o local preferido do Barão para passar finais de semana, já que o mesmo residia em Barra Mansa, município onde exerceu o mandato de vereador, Presidente da Câmara Municipal e Juiz de Paz, foi também comandante superior da Guarda Nacional dos municípios Fluminense de Barra Mansa e Rio Claro. Em 1859, o Barão recebeu em sua fazenda a visita do viajante Português Augusto Emilio Zaluar; e assim o viajante descreveu a fazenda: “Uma propriedade rural circundada por um horizonte de montanhas, cujo recorte se desenha com suavidade. A Ribeirão Frio é mais do que um prédio de simples vivenda, é uma cidade em planta pequena. As dependências são grandiosas, o hospital tem por companheiros o oratório e a farmácia. Aqui planta-se milho, além do feijão; na planície o arrozal, e por toda a parte, no pendor das colinas, os arbustos copados do cafezal. Bons e largos caminhos de carro já estão abertos, cortando em todas as direções os terrenos d'esta vasta lavoura . Os porcos, os burros, os cavalos, tudo está nédio, forte, valente e ágil. Formosos animais de sela vagam por este pasto. Quem aqui entrou uma vez, e apreciou o ameno trato dos donos desta casa, há de retirar-se com gratas recordações”. Em 1890, a fazenda foi passada ao Banco do Brasil para pagamento de dívidas. Localiza-se no distrito de Dorândia. Não está aberta à visitação.

Nenhum comentário: