Estação Ferroviária - Bananal SP

Para facilitar o escoamento da produção de café de suas fazendas até os portos do Rio de Janeiro, os fazendeiros da cidade empenharam-se na construção do ramal Bananalense, sem nenhum auxílio do Governo. O trecho ferroviário de 28 kms, ligava o município de Barra Mansa RJ à Bananal SP. O primeiro trecho do ramal, Saudade - Rialto, ficou pronto em 1883, mas logo depois a construção parou, retornando somente em 1887, quando o Comendador José de Aguiar Valim comprou a empresa e deu continuidade a obra. No dia 13 de outubro de 1888, o primeiro trem fez a viagem da estação de Rialto em Barra Mansa RJ, até a estação da fazenda Três Barras em Bananal SP. No dia 24 de dezembro de 1888, os trilhos chegaram à estação ferroviária da cidade, mas sua inauguração se deu no dia 01 de janeiro de 1889. O ramal foi desativado em 01 de junho de 1964. A estação foi doação do Comendador Domingos Moitinho, dono da fazenda Resgate. Importada da Bélgica e trazida para a cidade, onde foi montada, a estação tem cerca de 400m², é toda feita de metal, placas de aço pré-fabricadas, almofadadas, duplas, parafusadas, com dois andares, assoalho de pinho de riga, sala de visitas e outras dependências. A Bélgica chegou a solicitar a volta da estação para transformá-la em museu, mas felizmente isso não aconteceu. A estação conheceu tempos de glória e fortuna, é um exemplo da industrialização aplicada à construção, e por isso esse monumento tem importância nacional e internacional.
Pontos de parada da Estrada de Ferro Bananalense:
A estrada tinha início na estação de Saudade, passava pelas fazendas Santo Antônio e Cafundó e logo chegava no distrito de Rialto; essas 4 paradas eram no município de Barra Mansa RJ. A primeira parada em terras paulistas era na fazenda da Glória, depois passava pela fazenda Rapé (onde existia uma variante para fazenda Resgate); logo após passava pelas fazendas Três Barras, Vargem Grande e fazenda da Barra, antes de chegar em sua parada final; na Estação Ferroviária de Bananal SP.

Nenhum comentário: