Casa da Cultura Macedo Miranda - Resende RJ

Construído entre 1834 e 1856, o prédio do paço municipal, onde hoje funciona a Casa da Cultura, foi a terceira “sede” da Câmara Municipal, a cadeia e o tribunal do júri. “Prédio de taipa”, construído com mão de obra de escravos.A exemplo de outras obras públicas da época o paço recebeu fundamental apoio através de subscrição popular em dinheiro e material. Após a sua inauguração, o casarão do paço municipal foi palco de memoráveis acontecimentos da história da cidade como solenidades cívicas, festivas, culturais, religiosas, políticas, exposições que marcaram época. Na segunda metade do século passado, a partir de 1970, o fórum municipal e a cadeia pública foram transferidos para prédios próprios. O gabinete do prefeito e alguns setores da administração municipal que ocuparam as instalações por vários anos também se mudaram. Conseqüentemente o local foi transformado para atender exclusivamente a cultura, arquivo histórico, escola de música, museu da imagem e do som e a administração da Casa da Cultura Macedo Miranda.
Endereço: Rua Dr. Luís da Rocha Miranda, 117 – Centro. Tel.: (24) 3354.6933

3 comentários:

Fernando Lemos disse...

Correção de datas: O início da construção se deu em 1834 e foi inaugurada em 1856. Fonte: Pág. 190 do livro do Dr. João de Azevedo Carneiro Maia, de 1891 (1ªEdição - Original).
Fernando Lemos
Jornalista e Pesquisador

Nikson Salem disse...

Obrigado Fernando pela visita e correção.

Livro do Dr. João de Azevedo Carneiro Maia

"Notícias Históricas e Estatísticas do Município de Resende desde a fundação" 1º edição - 1891

"Do descobrimento do Campo Alegre até criação da Vila de Resende" 2º edição - 1986

*Na 2º edição o título do livro foi trocado.

Fernando Lemos disse...

Nikson, encontrei uma informação mais precisa sobre esse edifício. A data correta da inauguração do prédio é Setembro de 1854, conforme consta no livro de Alfredo Sodré "Rezende - OS CEM ANOS da CIDADE - VOL.I", página 13. A data de inauguração não consta do livro do Dr. João de Azevedo de Carneiro Maia, e 1856 faz referencia a publicação de liberação de fundos pela Assembléia Provincial para a construção do edifício.