Características da produção do café, no Vale Fluminense e no Oeste Paulista:

Numa primeira etapa, as plantações de café se expandiram pela província do Rio de Janeiro. Isso se deveu aos seguintes fatores: a abundância de mão-de-obra devido ao declínio da economia mineira e a proximidade do porto. A partir da segunda metade do século XIX, a lavoura cafeeira se expandiu para o Oeste de São Paulo: as terras de ótima qualidade, o clima ideal e a utilização de técnicas mais modernas fizeram com que a produção da região superasse a do Rio de Janeiro.
Vale Fluminense:
Principais cidades: Vassouras, Valença e Barra Mansa.
Apogeu por volta de 1850 e declínio acentuado a partir de 1870.
Pouca tecnologia.
Desgaste dos solos.
Impossibilidade de continuar se expandindo para outras áreas.
Predomínio do trabalho escravo.
Transporte feito por tropas de mulas.
Mentalidade aristocrática: fazenda e escravos servem para se ter poder sobre os homens.
Ganhos desperdiçados em consumo improdutivo.
Apoio ao regime monárquico.

Oeste Paulista:
Principais cidades: Bragança, Itú, Campinas, Sorocaba, Ribeirão Preto, Bananal e Taubaté.
Expansão vigorosa a partir de 1850.
Alguma tecnologia: máquinas de beneficiamento.
Grande disponibilidade de terras para expansão.
Presença de trabalho escravo e também de imigrantes após 1880.
Transporte feito por estradas de ferro.
Mentalidade empresarial: o objetivo da propriedade é obter lucro.
Gestão moderna, os lucros eram reinvestidos na produção.
Apoio ao regime republicano.

Nenhum comentário: